Coletivo transformou a Câmara em centro cultural

O Coletivo Cultural de Ipiaú marcou mais um ponto positivo na sua proposta de promover o renascimento da cultura artística nesta cidade. Em sua mais recente ação transformou a Câmara de Vereadores em um autentico Centro Cultural.

O evento realizado na noite da ultima sexta-feira, 31 de março, no Salão do Plenário Hidelbrando Nunes Rezende e na Praça Alberto Pinto, transcorreu em alto nível, sendo prestigiado por um publico bem qualificado.

Interpretações magistrais, palavras de sabedoria, aplausos em cena aberta, mostraram que o movimento tem condições de crescimento e que o momento é de unir e construir.

Algumas autoridades (políticas, empresariais e eclesiásticas) estavam na plateia.

A vice-prefeita Margarete Chaves, o secretário da Agricultura e Meio Ambiente,Valnei Pestana, o Presidente da Câmara , José Carlos Bispo dos Santos, os vereadores Pery, Claudio Nascimento, Emerson Fite,Orlando Santos, Jô da AABB e Robson Moreira, além do empresário Valmir Vieira Santos, a prometer Ciça Mesquita e o pastor Carlos Cesar Januário, curtiram as apresentações do principio ao fim.

Vale também citar a presença do Secretário Municipal de Cultura, Esporte e Lazer do município de Ubatã, Wesley Faustino

A prefeita Maria das Graças também compareceu, mas outros compromissos lhe impediram de assistir toda a programação. Ela, entretanto, esteve representada por alguns dos seus assessores, a exemplo de Hilduardo Tavares e Carolina Neves, e o próprio secretário Valnei Pestana.

O ator Caio Braga abriu a programação com um monologo. Sua expressão agigantava na sequencia do palavreado. Mostrou muito talento. Provou que é capaz de muito mais.

Em seguida a mestre de cerimônias Erlândia Souza, com sua eloquência habitual, declamou uma poesia de José Américo e convidou o radialista Deraldo Cerqueira para apresentar a proposta do Coletivo.

Deraldo destacou a necessidade da instalação do Sistema Municipal de Cultura.

Flavio Prisco entrou em cena e mostrou a grandeza da sua arte instrumental , ao executar, em seu sax dourado, a musica Thousand Years , tema do filme Crepúsculo. Contagiou a plateia com o vírus da emoção.

O recital da poetisa Lurdinha Bezerra, então acompanhada pelo violino de Verônica Leite, fez o publico se levantar e aplaudir demoradamente.

As palestras do jornalista/ escritor Wilson Midlej e do artista multimídia Lula Martins trouxeram informações importantes para quem quer seguir na atividade cultural e para as autoridades que pensam em investir no setor.

O produtor de eventos Tadeu Ribeiro pediu apoio para a literatura da terra, citou a obra do jornalista José Américo Castro a quem coube encerrar a programação no Salão do Plenário.

Dedilhando o violão, o compositor Marcel Hohlenwerger, conduziu o publico até o espaço externo da Câmara, onde Caio Braga fez outra apresentação teatral, enquanto as bailarinas Manoela Paulina e Andressa Oliveira mostraram toda a leveza de ser numa coreografia poética e reflexiva.

A exposição de fotografias de Gilson Santos, com o tema da antiga feira livre da Praça Salvador da Matta, foi muito visitada e aplaudida. São de Gilson as imagens que ilustram este texto.

No palco João Araújo e Kaco Santana deram o recado musical, agradeceram ao comparecimento de todos, disseram que o Coletivo seguirá firme e criativo em sua missão.

-José Américo Castro-

FOTOS-Gilson Santos.